terça-feira, 13 de agosto de 2013

VOCÊ E AS CANÇÕES



Canções que fiz e guardei.
Canções que nem cantei,
Mas compus em sua homenagem.
Canções serenas, doces, amenas,
Ainda as sinto pulsando
Em ritmo de emoções
Que o tempo não apagou.
Essas canções são a sua imagem.

De você vem a canção
Mais cálida e bela,
Cuja beleza singela
Identificou-se comigo.
Você é o meu presente,
Ainda que ausente pareça estar,
Pois é sempre na sua lembrança
Que consigo encontrar abrigo.


Seu olhar ficou em mim,
Seus gestos aqui percebo
E sua voz no ar ficou.
Você será a canção de cada dia
Do meu viver solitário.
Uma solidão que se conforta
Nas asas da imaginação,
Daquilo que poderia ser,
Mas nem sequer começou.

VOCÊ:
Uma canção além da distância
E do tempo,
Que permanece imutável,
Tão pura como ao chegar.
Um sonho que ajuda a viver.
Um hino que faz crescer,
Mas que só o meu coração
Atreveu-se a cantar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário